Ibovespa abre o mês em queda após acumular queda de mais de 10% em junho

Por G1 em 01/07/2022 às 11:31:16
Na quinta-feira, o principal índice da bolsa fechou a 98.542 pontos e acumulou queda de 11,50% no mês de junho. Painel da B3 - Bovespa

Nelson Almeida/ AFP

O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores de São Paulo, a B3, abriu em queda nesta sexta-feira (1), depois de acumular um tombo de mais de 10% em junho, com os investidores monitorando o aumento dos riscos fiscais após o Senado aprovar proposta que libera um gasto bilionário às vésperas da eleição.

Às 11h15, o Ibovespa caía 0,54%, a 98.007 pontos. Veja mais cotações.

Já o dólar opera em alta, acima de R$ 5,30.

Na quinta-feira, a Bolsa fechou em queda de 1,08%, a 98.542 pontos. Com o resultado, acumulou um tombo de 11,50% em junho, no pior resultado mensal desde março de 2020. Além disso, a bolsa passou a acumular queda de 5,99% no ano.

LEIA MAIS:

Veja ações com maiores baixas no Ibovespa e as que ainda acumulam alta

Os riscos às contas públicas de PEC que turbina gastos sociais a 3 meses da eleição

O que está mexendo com os mercados?

Na cena local, o Senado aprovou na quinta-feira a PEC (proposta de emenda à Constituição) que libera R$ 41 bilhões em gastos a pouco mais de três meses das eleições. A proposta segue agora para a Câmara dos Deputados. Se aprovada pelos deputados, seu impacto nos cofres públicos pode chegar a R$ 41,2 bilhões.

Apelidada de "PEC Kamikaze", ela reacendeu temores fiscais e de uma pressão ainda maior nos juros e inflação. Analistas apontam também que a proposta é uma forma jurídica de tentar burlar a lei eleitoral.

Veja os principais pontos da PEC que prevê ampliação de gastos a 3 meses das eleições

Na agenda de indicadores, o Índice de Preços ao Produtor (IPP), subiu 1,83% em maio. No acumulado em 12 meses, a chamada inflação de “porta de fábrica”, sem impostos e fretes, atingiu 19,15%. Vinte e uma das 24 atividades acompanhadas pelo IPP tiveram aumento de preços em maio.

No exterior, o viés era de baixa nos principais mercados acionários diante dos temores de uma recessão global e com a expectativa de uma alta mais agressiva dos juros nos EUA e Europa para frear a inflação desenfreada.

A inflação da zona do euro atingiu mais um recorde em junho, chegando a 8,6% em 12 meses, reforçando a expectativa de alta maior dos juros.

Os preços do petróleo tinham alta acima de 2% nesta sexta, enquanto que os do minério de ferro e do aço fecharam em queda nos mercados asiáticos.

'PEC das bondades eleitorais', diz Valdo Cruz sobre pacote aprovado no Senado

Fonte: G1

Comunicar erro

Comentários